Bike elétrica – Conheça os prós e contras

A bike elétrica (ou e-bike) está se tornando popular, principalmente fora do Brasil, já se tornando até mesmo um meio de locomoção padrão. Mas não se engane, ela não é como uma moto, mesmo tendo a ajuda de um motor, ainda é preciso pedalar como é feito na convencional.

A questão é: Quais são as vantagens e as desvantagens de se ter uma bicicleta com esse recurso adicional? Vamos mostrar aqui alguns prós e contras.

andando de bike elétrica
Toda bike tem seu lado positivo e negativo.

Quando surgiu a bike elétrica

Apesar de já existirem modelos de bicicletas com uso de baterias desde o século XIX, foi nos anos 90 que surgiu a bike elétrica como conhecemos hoje. Nessa época vieram as bikes com sensores de torque e controladores de potência.

E agora, no século XXI, com à redução do custo de produção dos componentes elétricos e chegada de novas tecnologias, o mercado de e-bikes cresceu muito. No Brasil, as lojas importam a maioria dos modelos, mas também houve um crescimento considerável nessa área.

bike elétrica antiga
Uma das primeiras bikes elétricas.

Prós

Bike elétrica é um bom incentivo para o pedal

Como foi dito no começo, não basta acelerar e pronto, você precisará pedalar normalmente enquanto o motor te ajuda em trechos mais “pesados”.

Portanto, mesmo com a e-bike você está realizando exercício físico. Isso pode ser um ótimo começo para quem não está habituado a pedalar com frequência e precisa de uma forcinha para começar.

garoto andando na bike elétrica
Incentivando desde cedo.

E mesmo para aqueles que já andam de bike, mas nunca encararam grandes distância, ela pode ajudar. Como os músculos ainda não estão resistentes o suficiente para encarar grandes quilometragens, o cansaço chega mais rápido. Então, a bike elétrica tira esse receio de ir mais longe nos trajetos.

e-bike na neve
Em trajetos de neve ou muita lama ela também pode dar uma força extra.

Claro que nem todas bikes elétricas chegam muito longe, mas existem modelos com baterias adequadas para esse fim e motores com a potência necessária.

Custo benefício no uso diário

A bike elétrica pode, em muitos casos, ser melhor que um carro ou moto para o transporte do dia a dia. Os motivos econômicos são os que mais se notam, já que não existe IPVA de bike, custo de emplacamento, combustível, entre outros. Também há a facilidade de enfrentar o trânsito, no caso das grandes cidades.

moedas
Uma bike elétrica te ajuda a economizar.

Claro, é preciso carregar a bateria dela, mas hoje em dia é mais fácil. Encontrar uma tomada em locais públicos de grandes centros é bem comum, já que smartphones, tablets e outros aparelhos também usam da mesma fonte de energia para funcionarem.

Recarregando a bike elétrica.
Recarregando a bike elétrica.

Portanto, enquanto você está ocupado com outros afazeres, pode simplesmente deixar sua bike recarregando a bateria.

E como o motor está auxiliando no deslocamento, não há o problema de chegar suado no local de trabalho devido ao esforço pedalando. Quem só tem a bike comum como meio de transporte sabe como é.

homem de terno na bicicleta
Usar a bike elétrica é mais prático nesse caso.

Contras

Valor alto

Sim, existe o custo benefício que se mostra bom a longo prazo, mas no curto prazo a bike elétrica pode exigir um pouco mais do seu bolso.

homem com dinheiro
Vai precisar investir mais no começo.

Assim como qualquer outra bike, as melhores são sempre mais caras. Entretanto, no caso das elétricas mesmo as simples estão bem acima da média de preço. E-bikes tem um custo inicial médio de R$3 mil, o que torna o investimento bem maior do que em bikes convencionais.

Quadro mais pesado e ergonomia complicada

O peso do quadro de bicicletas elétrica costuma ser bem maior do que modelos tradicionais, devido a presença do motor e bateria interna. Além disso, o conjunto de amortecimento usa peças mais robustas.

Então, caso sua bateria acabe e você esteja longe de uma fonte para recarregá-la, o esforço que você fará para pedalar até algum lugar com uma tomada será bem maior do que de costume.

Bike elétrica da Recon
Bike elétrica da Recon.

Outra dificuldade está no formato dos quadros. Já que algumas fabricantes focam na portabilidade da bike, ou seja, a facilidade de levá-la para qualquer lugar, elas criam quadros mais compactos para que seja fácil carregar a bike por aí ou colocá-la no porta-malas do carro.

Ao mesmo tempo que há um benefício, há o malefício, pois às vezes eles deixam a ergonomia de lado na fabricação dessas bikes, trazendo dores no corpo depois de pouco tempo pedalando.

bike dobrável
Bike elétrica dobrável da Envo.

Manutenção de uma bike elétrica é mais exigente

Os problemas na manutenção começam pela mão de obra especializada. É difícil achar algum mecânico que tenha experiência com bicicletas elétricas. A maioria não teve contato e por questões de precaução preferem nem tentar, a fim de não piorar a situação do cliente.

Além disso, é difícil encontrar peças de reposição para alguns modelos. Portanto, quando for adquirir sua bike elétrica, fique de olho sobre dicas de revisão do modelo que pretende comprar e pesquise sobre as peças e acessórios da marca.

pesquisando no computador
Pesquise bastante sobre sua futura bike.

Esses problemas com manutenção pode ser algo bem tranquilo no começo, afinal, sua bike quando nova não terá problemas, mas não é bom esperar as coisas piorarem para buscar saber o que precisa ser feito.

Por último, um outro aviso sobre manutenção que envolve o tópico sobre valores também. Não compre bikes elétricas dos menores preços!

A qualidade na maioria das vezes é proporcional, e você acaba se arriscando demais a perder seu investimento. Outra dica que pode ajudar é adquirir um seguro para sua bike, ainda mais se for uma e-MTB (Mountain Bike elétrica).

mulher com mountain bike elétrica
e-MTB.

Curtiu o conteúdo? Se ainda tem alguma dúvida ou caso queira deixar sua opinião sobre bikes elétricas, comente aqui nesse post.

Aproveite também para ler mais sobre o mundo do pedal aqui no blog Viver de Bike.

Bons treinos!

Deixe seu comentário